[Pelo Estado] Especial Eleições 2016 - 15/08/2016

15.08.2016

Maiores partidos fazem balanço sobre candidaturas

Na segunda-feira (15) o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC) encerrará o prazo para o requerimento de registro de candidaturas aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador dos 295 municípios de Santa Catarina para as eleições de 2 de outubro. O plantão para recebimento dos registros nos cartórios eleitorais será das 9 às 19 horas. Entretanto, antes mesmo do fim do prazo, a Coluna Pelo Estado obteve junto aos partidos o resultado das convenções. Atualmente Santa Catarina tem registrados 35 partidos. No site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), atualizado em julho, o maior é o PMDB, com 196.255 filiados, e o menor é o PCO-SC, com apenas 11. Para seguir um critério, nossa reportagem ouviu os partidos com mais filiados e também com mais assentos na Assembleia Legislativa, resultando no PMDB, com 10 deputados, PSD (sete deputados e 44.669 filiados), PSDB (cinco deputados e 102.719 filiados), PT (também com cinco deputados e 58.842 filiados) e o PP (quatro deputados e 142.066 filiados). O número de candidaturas desses cinco partidos dará ao leitor uma projeção do mapa eleitoral após a apuração dos votos. E também uma perspectiva das forças para as eleições de 2018 para governo do Estado, Assembleia Legislativa, Câmara dos Deputados e Senado.

 

Prefeitos - 213
Vice-prefeitos - 146
Vereadores - 3 mil (estimativa)


O PMDB já é o maior partido do estado e por isso mesmo não tem muito espaço para crescer. Por isso, segundo o deputado Valdir Cobalchini, coordenador geral das eleições municipais da sigla, o esforço maior é para manter a mobilização, ampliar o número  de filiados e evitar o encolhimento. O partido cumpriu uma estratégia firmada na Caravana de líderes a todas as regiões. Mais recentemente, investiu no programa PMDB Sem Dúvidas, para esclarecimento aos candidatos sobre as novas regras eleitorais.
Para Cobalchini, as próximas eleições podem ser marcadas pela volta do partido a algumas cidades importantes, como Itajaí e Florianópolis, além de Joinville, onde aposta na reeleição do atual prefeito, Udo Döhler. “Vamos manter nossa tradição de comando na maioria das pequenas e médias cidades catarinenses, mas também vamos nos fortalecer conquistando algumas das maiores prefeituras”, prevê.
O partido está presente na chapa majoritária de 277 municípios e em 82 em chapa pura. As regionais de Palmitos, Rio do Sul e Braço do Norte terão 100% dos municípios com candidatos peemedebistas. E em pelo menos três cidades -  Tigrinhos, Cordilheira Alta e Salto Veloso, todas no Oeste -, os peemedebistas já podem contar vitória. É que por  lá são candidatos únicos às prefeituras.
 

Prefeitos - 140
Vice-prefeitos - 74

Vereadores - não informado

O PSD-SC é o mais novo partido entre os maiores e registrou crescimento. Em sua segunda participação em eleições municipais – a primeira foi em 2012 -, está com 12,9% mais candidatos a prefeitos. Uma das estratégias de crescimento foi a realização de um acordo de apoio mútuo com o PSB e o PR. Além disso, o presidente estadual da sigla, deputado Gelson Merisio, que também preside a Assembleia Legislativa, fez reuniões em todas as regiões, com encontros nas cidades-polo e incentivo à candidatura própria em cada município.
Ele fez isso nas regiões Sul, Norte, Meio Oeste, Oeste, Grande Florianópolis e, na região da Serra, acompanhou o governador Raimundo Colombo na tarefa. Os deputados da bancada do PSD e outras lideranças seguiram a mesma estratégia em conversas pontuais e suas regiões de base.
Apesar do crescimento observado, o partido não atingiu sua  meta  inicial, de 170 cabeças de chapa.  Merisio  acredita que as desistências ocorridas foram motivadas pela maior dificuldade para cumprimento das regras eleitorais. “Está muito difícil pessoas novas ingressarem na vida pública. Fruto também desse ambiente que vivemos em nível nacional. É uma soma de fatores. Mesmo assim, queremos passar dos 52 eleitos em 2012 para no mínimo 70 em 2016.” As maiores  apostas do partido são Joinville e Blumenau.

 

Prefeitos - 104
Vice-prefeitos - 98
Vereadores -  2.011


O PSDB catarinense fez um planejamento para chegar a, pelo menos, 150 candidaturas em chapas majoritárias, objetivo superado com folga. De acordo com o presidente estadual da sigla, deputado Marcos Vieira, a explicação para este resultado está na forte mobilização da Executiva estadual no último ano, com a realização de 70 seminários em todas as regiões e o envolvimento direto de cerca de 5 mil lideranças.
“O trabalho de mobilização foi feito junto com o trabalho de filiação, onde conquistamos 10 mil novos filiados. Com isso, o PSDB de Santa Catarina alcançou 105 mil filiados (dado não atualizado no site do TSE)”, comemora. Vieira também destaca o fato de o partido ter 14 candidaturas a prefeito em 20 dos maiores municípios catarinenses, o maior número registrado entre os principais partidos.
Não há partidos preferenciais em coligações. O PSDB definiu, em cada uma das 295 cidades catarinenses, especialmente, nas 291 cidades onde está instalado, que o melhor projeto para cidade, independentemente do partido, seria a melhor opção. “A distribuição de candidatos é regular em todas as regiões, mas registramos o maior número de candidaturas a prefeito no Alto e Médio Vale do Itajaí, com 26 candidaturas a prefeito e 23 a vice-prefeito nos 64 municípios das regionais.”

 

Prefeitos - 61  
Vice-prefeitos - 73

Vereadores - 185

O PT-SC apresentou recuo no número de candidaturas, mas, mesmo assim, de acordo com o coordenador do Grupo de Trabalho Eleitoral (GTE), deputado Dirceu Dresch, o objetivo foi alcançado. A explicação vem de uma situação classificada por ele como atípica: “Nós temos muitos prefeitos no Oeste e agora estamos cumprindo os acordos feitos, ou seja, apoiando partidos da coligação que passam à cabeça de chapa. Itapiranga, Pinhalzinho, Dionísio Cerqueira, Nova Erechim e Coronel Freitas, por exemplo, o PT governou por oito anos.” Ele estima que mais de dez municípios estão nesta situação em diferentes regiões.
Considerando essa peculiaridade, Dresch afirma que o número de candidaturas é muito positivo, incluindo as de vereadores, cargo que o PT disputará em praticamente todas as cidades.  Mas a principal comemoração é pelo número expressivo de presença nas majoritárias dos 20 maiores municípios. “Temos 13 candidatos a prefeito e dois a vice-prefeitos. Uma excelente representatividade, mesmo com todo o ataque que o PT tem sofrido.”
Segundo o deputado, o trabalho de mobilização e formação política com vistas às eleições de outubro começou há mais de um ano. Uma das preocupações foi a capacitação para atendimento às novas regras eleitorais. O PT saiu com chapa pura em 24 cidades. 

 

Prefeitos -  104
Vice-prefeitos - 73
Vereadores - não informado


Entre as candidaturas do PP-SC, 23 são em chapa pura. Apesar de não terem atingido o objetivo inicial, de 120 candidatos a prefeito, o vice-presidente da sigla, Aldo  Rosa,  afirma que os números superaram os das eleições de 2012. Ele explicou que mais partidos entraram na disputa e com mais chances, diluindo as candidaturas e fazendo com que nenhum partido atingisse as metas. “PSB, PR, PPS e PSC, por exemplo, conseguiram ampliar espaços”, disse
A estratégia do PP catarinense foi usar seu patrimônio partidário. “Em que pese as dificuldades, temos representação na maioria dos municípios.” Rosa destacou a aliança com o PSD em mais de 150 municípios e deixou claro que, pelo menos para o PP, essa é a base para a candidatura e eleição do deputado federal Esperidião Amin ao governo do Estado. “Uma das dificuldades  foi  não  estar  no governo. A rigor, todos os partidos estão. Nós estamos fora e sem qualquer estrutura.
O pepista avalia que seu partido tem mais chances de eleição no Sul do estado, região onde a sigla é mais forte. Mas ressaltou o que chamou de “reação” no Oeste, com aumento no número de candidatos. “Vamos fazer uma boa votação. Os 104 que se candidataram têm composição sólida e por isso boa perspectiva de eleição. Quem não tinha muita convicção ou estrutura já desistiu.”
 

Por Andréa Leonora
redacao@peloestado.com.br

Visualizar todos