R$ 3 bilhões do BNDES para SC deve estar disponível em julho

27.06.2012

 

Nesta quarta-feira (27), no Rio de janeiro, o governador Raimundo Colombo entregou ao Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no Rio de Janeiro, três exemplos de projetos que precisam ser viabilizados com os recursos de compensação da aprovação do Projeto de Resolução 72 do Senado. Ao todo, serão financiados R$ 3 bilhões para obras essenciais ao Estado.

Na reunião de trabalho com o diretor de Infraestrutura Social, Meio Ambiente e Agropecuária do BNDES, Guilherme Lacerda estavam os projetos para a conclusão da ponte Hercílio Luz, a ampliação de quatro hospitais - nos municípios de Chapecó, Lages, Itajaí e Florianópolis, e a renovação da frota de viaturas da Segurança, poderiam ser enquadrados no financiamento de que está em fase final de tramitação. As três iniciativas foram aprovadas. 

De acordo com o diretor do BNDES, os recursos devem estar disponíveis já no mês de julho. "Vocês estão buscando fazer obras de referência. Estão mexendo em gargalos", afirmou Lacerda, que concordou com a importância das iniciativas para acelerar a economia de Santa Catarina. 

Tempo

Durante a reunião, Colombo questionou se os editais, que incluem também melhorias viárias, como a duplicação de corredores de produção em cidade portuárias, poderiam ser lançados antes da aprovação final do financiamento. O governador recebeu sinal positivo da diretoria do BNDES. 

Segundo Colombo, é preciso tempo para que as medidas importantes possam estar operando efetivamente em breve.  O Projeto de Resolução 72 do Senado, que unifica em 4% a alíquota de ICMS para transações interestaduais de produtos importados, passa a valer em janeiro de 2013. 

Rodovias

O Governo do Estado também mostrou como serão utilizados os R$ 611 milhões de outro financiamento da instituição. Cerca de R$ 344 milhões vão ser destinados ao programa SOS Rodovias, que vai recuperar rodovias estaduais e eliminar seus pontos de risco onde ocorrem o maior número de acidentes, apontados por um levantamento da Polícia Rodoviária Estadual.

O restante será para obras de prevenção de desastres naturais, secas e enchentes, e a instalação de uma rede de fibra ótica para os municípios com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de Santa Catarina. 

Visualizar todos