Governo federal deve garantir preço mínimo a criadores de suínos

19.07.2012

 

O ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, anunciou nesta quinta-feira (19) que o governo federal deve garantir preço mínimo de R$ 2,30 por quilo de carne suína vendida pelos criadores. A subvenção será feita por meio de leilões de Prêmio de Escoamento de Produto (PEP), com o pagamento de até R$ 0,40 por quilo que a indústria comprar. A intenção do governo é garantir o escoamento da carne das regiões com criação e cobrir os custos do setor. Segundo o Ribeiro,  a medida deve permitir que "a crise seja totalmente debelada”. 
 
Outras medidas já foram tomadas nos últimos dias, como a renovação das dívidas de custeio para até 31 de janeiro de 2013, com possibilidade de prorrogar por cinco anos em caso de incapacidade de pagamento. “Para as dívidas de investimento, poderão prorrogar a parcela vincenda em 2012 para um ano após vencimento da última parcela”, afirmou o ministro.
 
Aprovação do CMN
 
A medida anunciada deverá ser publicada oficialmente após a aprovação do Conselho Monetário Nacional (CMN), que tem sua próxima reunião marcada para o dia 26. Segundo o secretário de Política Agrícola do ministério, Caio Rocha, será apoiada a comercialização de 76 mil toneladas de suínos vivos, o que representará um custo para o governo de até R$ 30,4 milhões em subvenções.
 
Além da prorrogação das dívidas, foi anunciada na semana passada a criação de uma Linha Especial de Crédito (LEC) para os suinocultores comprarem leitões ao preço de R$ 3,60 por quilo, com a disponibilização de até R$ 200 milhões com taxas de juros de 5,5% ao ano.  
 
Milho
 
O setor alega que vem enfrentando dificuldades para cobrir os custos de produção por causa do alto preço do milho, principal insumo na criação de porcos, e pelos baixos valores recebidos pela carne em decorrência da demanda desaquecida.
 
( Da Agência Brasil)
Visualizar todos