Mercado eleva estimativa de inflação para 4,87%

16.07.2012

 

Depois de oito semanas em queda, a projeção de instituições financeiras para a inflação este ano foi levemente ajustada para cima. A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 4,85% para 4,87%, segundo o boletim Focus, pesquisa semanal do Banco Central (BC) feita a analistas das instituições financeiras e divulgada toda segunda-feira. Para 2013, a projeção de 5,5% é mantida há três semanas.
 
O IPCA é o índice escolhido pelo governo para acompanhar a meta de inflação. Essa meta tem como centro 4,5% e margem dois pontos percentuais para mais ou para menos. Cabe ao BC perseguir a meta de inflação e um dos instrumentos para calibrar os preços e influenciar a atividade econômica são as alterações na taxa básica de juros, a Selic.
 
Estímulo
 
O Comitê de Política Monetária (Copom) do BC tem reduzido a taxa básica como forma de estimular a atividade econômica brasileira, que enfrenta efeitos da crise econômica internacional. No último dia 11, a Selic sofreu um corte de 0,5 ponto percentual, para 8% ao ano, o menor nível desde que a atual política monetária foi adotada, no início de 1999. Os analistas ainda esperam por novo corte de 0,5 ponto percentual. Assim, a taxa encerrá 2012 em 7,5% ao ano. Para 2013, a expectativa das instituições financeiras é que a Selic volte ao patamar de 8,5% ao ano.
 
A pesquisa do BC também traz estimativa para o Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe), com projeções mantidas em 4,51%, este ano, e em 4,85%, em 2013.
 
Pesquisas
 
A expectativa para o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) passou de 6,19% para 6,33%, este ano, e segue em 4,9%, em 2013. Para o Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M), a projeção passou de 6,09% para 6,18%, em 2012, e permanece em 5%, no próximo ano.
 
A estimativa dos analistas para os preços administrados passou de 3,5% para 3,6%, neste ano, e foi mantida em 4,5%, em 2013.
Visualizar todos